Video Games
Critics' ChoiceMost AddictingHeadshot Award
1comentário

Game Review: Uncharted 4 – A Thief’s End

por em 22 de maio de 2016
Detalhes
 
Tempo de Jogo

14 horas.

Sinopse

Jogado de volta no perigoso submundo do qual tentava escapar, Nathan Drake se vê obrigado a decidir o que está disposto a sacrificar para salvar as pessoas que ele ama. Junte-se a Drake, Sam, Elena e Sully em uma aventura épica ao redor do mundo enfrentando florestas densas, cidades movimentadas e montanhas geladas em busca de uma fortuna perdida.

Série/Franquia

Uncharted

Diretor/Produtor

Naughty Dog

Data de lançamento

Maio de 2016

Avaliação do Editor
 
Jogabilidade
9.6

 
Gráfico
10

 
Modo Single Player
9.7

 
Modo Multiplayer
9.9

Pontuação Total
9.8

Deslizar para avaliar
Avaliação do Usuário
 
Jogabilidade
7.5

 
Gráfico
8.9

 
Modo Single Player
8.0

 
Modo Multiplayer
7.7

Pontuação do Usuário
8 ratings
8.0

You have rated this

 

Hoje daremos a volta ao mundo atrás do maior tesouro dentre as lendas de piratas. Hoje desfrutaremos de um dos jogos mais aguardados do ano e um forte candidato a Game do Ano. Hoje falaremos de Uncharted 4.

Desenvolvido pela Naughty Dog e publicado pela Sony, Uncharted 4 é um jogo de tiro em terceira pessoa do gênero ação e aventura lançado em maio deste ano, 2016, exclusivamente para PlayStation 4.

Visual

Com a Naughty Dog não há o que se discutir no quesito visual. Uncharted é referência desde o seu primeiro título e The Last of Us continuou o legado. Com Uncharted 4 não poderia ser diferente.

Os gráficos são lindíssimos com cenários de cair o queixo de tão bonitos. Durante meu gameplay, o contador de “Tempo parado em pé” passou das uma hora e meia, e não foi por acaso. Muitos cenários onde você simplesmente para e fica apreciando a paisagem.

Uncharted 4 In Game 1

Não só temos uma excelente qualidade dos cenários, como temos uma grande variedade. Passamos pelo Panamá, Itália, Escócia e Madagascar, sem contar, é claro, nos Estados Unidos. Traduzindo isso temos montanhas, florestas, mares, praias, baías e campos gelados. Tá bom?

Falando em gráficos, não podemos deixar de citar os personagens. E, wow. Não tem do que reclamar. Todas as texturas estão muito convincentes, a expressão facial dos personagens está excelente e os cabelos estão muito, mas muito realistas.

Misture isso tudo em uma interação fantástica, onde a roupa de Nate suja se ele passar pela lama, molha se cair na água (mas só molha a parte que encostar na água) tirando toda a lama, se move de acordo com o vento assim como a vegetação, que se move não só com o vento mas de acordo com os personagens que vão passando ali. Sim, misture isso tudo e temos Uncharted 4, um dos jogos mais detalhados graficamente que temos (isso contando todas as plataformas).

As dublagens também são um show à parte. Nate raramente está só e está mais falante do que nunca. As conversas entre os personagens são ótimas, tanto na qualidade da dublagem em si quanto na adaptabilidade da conversa ao que está acontecendo. Por exemplo: Você está dirigindo e Sully faz uma pergunta para Sam, Sam começa a contar a história. Daí você sai do carro e Nate diz “Eu acho que vi algo, vou dar uma olhada”. Quando você volta, Nate fala “Então, Sam. Você estava falando que…” e Sam volta para a história no ponto que parou. Bem legal, hein?

Explorar pode dar em vários resultados diferentes. Um deles é apreciar belas paisagens como esta.

Explorar pode dar em vários resultados diferentes. Um deles é apreciar belas paisagens como esta.

A única coisa que acho esquisita em relação à dublagem é a distância do orador para Nate. Às vezes a pessoa está falando a 50 metros de distância e o som sai como se ela estivesse bem do seu lado. Isso confunde um pouco. Às vezes me perdia pensando que o companheiro estava perto. E, detalhe, a dublagem está disponível em Português Brasil. Parabéns para a Naughty Dog.

E para fechar essa sessão: A trilha sonora. Seguiu o padrão Uncharted. Ou seja, muita música boa, instrumental, misturando música clássica com sons naturais, o que já é tradicional na série.

Jogabilidade

Uncharted já era conhecido por mesclar bem combates armados e combates corpo a corpo. Agora, pela primeira vez na série, temos elementos de furtividade, e são bem aplicados. Foi adicionado um disconfiômetro aos inimigos. Aparece um losango branco quando você está no campo de visão do inimigo, quando esse losango se enche e fica amarelo significa que o inimigo viu algo e vai investigar. Caso fique laranja é por que ele lhe avistou e vai chamar reforços e/ou abrir fogo.

Existem trechos que você pode passar sem matar um único inimigo. Outra opção seria matar todos os inimigos de forma furtiva. Ou matar furtivamente e em seguida abrir fogo contra os restantes. A opção é sua.

Uncharted 4 In Game 3

Os combates ficaram mais variados também. Os golpes são mais detalhados e é possível realizar combos com outros personagens. Por exemplo: Jogando com Nate acompanhado de Sam, é possível os 2 pegarem um inimigo, levantarem e jogarem contra o chão. Já acompanhado pela Elena, Nate a levanta para que ela execute um chute com pés juntos no inimigo. Caso sua munição tenha acabado, você pode executar um combo de golpes físicos nos inimigos e Nate já pega a arma dele (mesmo que seja no ar, o que é muito legal). Outro movimento novo é o golpe aéreo. Caso você esteja em um patamar acima do seu inimigo, você pode pular sobre ele já executando um golpe para derrubá-lo. São tantas possibilidades que você as vezes se perde no que quer fazer.

Em relação ao combate armado, a variedade de armas segue o padrão da série com alguns acréscimos. Agora é possível achar de alguns inimigos armas douradas. Essas armas têm desempenho superior mas são raras (inclusive na munição). Os inimigos ainda são meio “robocop”. O cara tá de camiseta regata e precisa levar 10 tiros no peito pra morrer. E ainda são ninjas atiradores de granada. O cara tá do outro lado do navio, a uns 90 metros de você, e joga a granada no bolso da calça jeans do Drake. É até risível a precisão dos arremessos de granada. Mas pelo menos usam menos granadas agora.

A dificuldade do jogo está no padrão Uncharted. Tranquilo com momentos de Stress. Mas os momentos de stress estão mais divertidos por conta das possibilidades. Eu mesmo passei alguns trechos furtivamente e me diverti com a observação e planejamento dos ataques.

Existem trechos onde você pode controlar veículos. Esses trechos aparentam ser em mapa aberto. Mas não são. O mapa continua linear, mas você possui mais opções de prosseguir e de explorar. Outra mudança muito bem vinda.

E só pra concluir com a Jogabilidade, as pessoas que te acompanham realmente ajudam. Como disse em relação à dublagem adaptativa. Caso você esteja escondido com sua visão voltada para um lado, a pessoa que está te acompanhando te avisa caso venha alguém pelo seu ponto cego, realmente útil. E eles resolvem problemas também. Você sente como se eles fossem realmente inteligentes.

É possível também usar o modo Foto dentro do jogo para conseguir um ângulo melhor para os Screenshots. Sim, todas as imagens do post foram capturadas do jogo por mim no meu PS4.

É possível também usar o modo Foto dentro do jogo para conseguir um ângulo melhor para os Screenshots. Sim, todas as imagens do post foram capturadas do jogo por mim no meu PS4.

História

Depois de se aposentar da vida que levava, Nathan tenta viver uma vida normal ao lado de Elena. Até que Samuel, seu irmão, pera.. pera.. Irmão? Como assim? De onde esse cara saiu? Calma.. Calma.. Nathan tem um irmão chamado Samuel, ou Sam, que foi morto em uma expedição ao Panamá em busca de uma peça no quebra cabeça de Avery (um dos maiores piratas da história). A partir daí, Nate preferiu não contar sobre Sam pela dor que a lembrança lhe causava.

Mas Sam não estava morto. Ele foi baleado e caiu de uns 2 andares, mas a eficiente equipe médica do Panamá conseguiu mantê-lo vivo para que ele ficasse preso por 15 anos. Durante esses 15 anos, Sam acabou parceiro de cela de um chefe do crime do Panamá, Hector Alcazar, com o qual compartilhou seu sonho de encontrar o tesouro de Henry Avery. Um tesouro que, segundo a lenda, valia mais de 400 milhões de dólares (essa informação vem de uma pilhagem a um carregamento cuja quantia em metais preciosos possuía esse valor. Essa pilhagem foi o que deu fama à Avery.). Alcazar, como era de se esperar, se interessou pela história do jovem Samuel.

Em um belo dia, a trupe de Alcazar invadiu a prisão para libertá-lo e este acabou levando Sam junto com um pedido de agradecimento singelo: Sam tinha 3 meses para encontrar o tesouro de Avery e dar-lhe a metade. Caso não conseguisse ou tentasse fugir, Sam seria executado.

Então, como eu estava falando anteriormente, Nate tentava viver uma vida normal com Elena até que Sam aparece e conta toda essa história para que Nate possa ajuda-lo. Nate então liga para o sempre bem vindo Victor Sullivan e os três partem para uma busca incessante ao redor do mundo em busca do tesouro mais cobiçado no mundo pirata.

Apesar de ser um novo personagem, Sam ficou bem convincente. Como mencionei anteriormente, Nate fala o tempo inteiro, e está quase sempre acompanhado. Quando está com Sam, eles ficam conversando sobre o passado e um fica perguntando ao outro o que aconteceu no tempo em que ficaram longe. Praticamente metade do jogo é tranquila, sem tiroteios nem nada do tipo. Mas você nem se importa justamente por essas conversas.

Existem também conversas opcionais. Você faz ou acha algo e aparece um ícone de diálogo sobre seu companheiro, daí você vai lá e aperta triângulo para iniciar a conversa. Algumas conversas são opcionais por ser escolha sua tê-las ou não. Mas para outras você precisa achar algo no cenário e interagir.

Outro fator que torna o personagem bem convincente é o fato de haver capítulos que contam mais sobre o passado dos Irmãos M… digo… Irmãos Drake… e sobre o que aconteceu com sua família. Temos também bastante interação com Elena e Sully. Mas o destaque realente fica para Sam.

Conclusão

Uncharted 4 é um dos jogos mais aguardados do ano. Sem dúvidas as expectativas estavam estelares. E a Naughty Dog as cumpriu com louvor entregando um jogo com excelência em todos os aspectos em que se propôs. Definitivamente o melhor jogo da série e um fim digno para um ladrão.

Minha nota para o jogo é 9.8.

Caso não conheça a franquia Uncharted, veja também a análise de Uncharted 2: Among Thieves, Uncharted 3: Drake’s Deception e Uncharted: The Golden Abyss.