Video Games
Most Addicting
0comentários

Game Review: Brothers – A Tale of Two Sons

por em 19 de abril de 2015
Detalhes
 
Tempo de Jogo

4 horas

Sinopse

Guia dois irmãos numa viagem épica ao estilo de conto de fadas, da autoria do visionário realizador sueco, Josef Fares, e do famoso estúdio de desenvolvimento, Starbreeze Studios.

Diretor/Produtor

Starbreeze Studios

Data de lançamento

Setembro de 2013

Avaliação do Editor
 
Jogabilidade
8.8

 
Gráfico
9.0

 
Modo Single Player
8.9

 
Modo Multiplayer
0.0

Pontuação Total
8.9

Deslizar para avaliar
Avaliação do Usuário
 
Jogabilidade
4.0

 
Gráfico
7.6

 
Modo Single Player
3.0

 
Modo Multiplayer

Pontuação do Usuário
1 rating
4.9

You have rated this

 

Hoje partiremos de algum lugar, em uma jornada para encontrar algum remédio em algum local desconhecido para curar alguma doença de alguém. Hoje falaremos de Brothers: A Tale of Two Sons.

Desenvolvido pela Starbreeze Studios (The Darkness, Syndicate e Payday 2) e distribuído pela 505 Games, Brothers é um jogo de quebra-cabeça (Puzzle) com aventura em terceira pessoa lançado no terceiro trimestre de 2013 na PlayStation Network, Steam e Xbox Live Arcade, onde baixei e joguei em meu Xbox 360. O jogo está disponível apenas via download.

Visual

Utilizando a Unreal Engine 3, o jogo não se preocupou em ser realista, mas em ser artístico, trazendo cenários que buscam uma beleza poética de vários modos. Passamos por vilarejos cheios de natureza, florestas sombrias, cavernas úmidas, mina de trolls, cidade fantasma, campos de batalha e muitos outros locais.

Juntando ao belíssimo cenário, temos uma trilha sonora fantástica que completa a obra. São músicas autorais com fortes influências eruditas de excelente bom gosto que passam bem a emoção do momento.

Brothers A Tale of Two Sons - In Game

Da direita pra esquerda: Naiee, Naia e Troll da montanha (eu acho).

Jogabilidade

Aqui vem o grande diferencial do jogo. A jogabilidade, apesar de ser extremamente simples: Analógico para mover, gatilho para interagir, e só. É complicada: Nós controlamos 2 personagens ao mesmo tempo.

Enquanto o lado esquerdo do controle (analógico e gatilho) controlam Naia, o irmão mais velho, o lado direito controla Naiee, o irmão mais novo. Em diversos trechos meu cérebro bugou e eu troquei os lados. Cheguei até a me irritar por que o irmão que eu queria controlar não estava indo pro lado certo, até perceber que eu era que estava errado.

Tirando o fator do gameplay, o jogo não representa desafio. Os quebra-cabeça são extremamente simples e bem lógicos. Você descobre tudo sem precisar pensar muito. Os inimigos são poucos e você não os enfrenta diretamente, apenas interage com o cenário para desvendar a situação. Com uma única exceção que é o último chefe.

História

Naiee é um jovem garoto que passou por um acontecimento extremamente traumatizante: Presenciar a morte da mãe. Um belo dia, em um passeio de barco, sua mãe caiu na água e, por Naiee ser apenas uma criança, não conseguiu salvá-la. E é com essa lembrança que iniciamos o jogo.

Naiee é trazido de volta à realidade por Naia, que pede sua ajuda para carregar o pai até o médico da vila. Os diálogos do jogo são em uma língua inventada (tipo a de The Sims) e entendemos tudo através da forma que os personagens gesticulam. Sabemos que o pai deles está gravemente doente e que apenas um remédio pode salvá-lo.

Assim se inicia a jornada dos dois irmãos através de onde quer que eles vivam para encontrar a água da vida e salvar o pai deles.

Brothers traz um enredo envolvente e comovente, mesmo sem utilizar palavras. A campanha e a relação entre os irmãos é cativante e você logo a vê como um assunto pessoal. Infelizmente a campanha é extremamente curta, podendo ser concluída, na primeira jogada, em 4 horas. Caso jogue novamente, creio que umas 3 horas são suficientes.

Custo/Benefício

O jogo esteve gratuito na Live um tempo atrás (nem lembro quando), mas atualmente se encontra com o preço por volta de R$30,00. Certamente é um jogo que vale ser jogado por toda sua carga emocional e beleza artística de cenário bem encaixada com a excelente trilha sonora.

Minha nota para o jogo é 8,8. E você, prezado leitor, já se aventurou a controlar os dois irmãos? Compartilhe conosco sua experiência nos comentários!