Video Games
0comentários

#50em2014 Ep 21: God of War – Ghost of Sparta

por em 23 de novembro de 2014
Detalhes
 
Tempo de Jogo

9 horas

Série/Franquia

God of War

Diretor/Produtor

Santa Monica Studios

Data de lançamento

Novembro de 2010

Avaliação do Editor
 
Jogabilidade
10

 
Gráfico
9.7

 
Modo Single Player
9.4

 
Modo Multiplayer
0.0

Pontuação Total
9.5

Deslizar para avaliar
Avaliação do Usuário
 
Jogabilidade

 
Gráfico

 
Modo Single Player

 
Modo Multiplayer

Pontuação do Usuário

You have rated this

 

Voltando para a Grécia antiga, trazendo mais uma história sobre o passado de Kratos, neste episódio de #50em2014 falaremos de God of War: Ghost of Sparta.

Desenvolvido pela Ready At Down Studios e pela SCE Studios Santa Monica e publicado pela Sony Computer Entertainment (SCE), God of War é um jogo de ação e aventura do gênero hack n’ slash para um jogador lançado para o PSP em 2010 e, posteriormente, relançado para PS3 com uma grande possibilidade de sair uma versão HD da HD para PS4.

Visual

God of War, como sempre, trazendo um ótimo conteúdo visual, trazendo inimigos novos, deuses novos, poderes novos para o Kratos e cenários fantásticos. Apesar de Ghost of Sparta ser da mesma plataforma que o Chains of Olympus, a evolução gráfica é gritante, desafiando, novamente, o que um console é capaz de fazer (como God of War 2, no PS2). Os cenários passam por Atlântida (Atlantis), Templos de alguns deuses (Athena, Ares e Thanatos), Heraklion, Montanha de Aroania, Esparta (Sparta) e no próprio Mundo dos Mortos (não o Hades, mas o do próprio Thanatos).

Jogabilidade

Ghost of Sparta manteve o padrão Kratos de ser, trazendo novas armas, mas mantendo a boa jogabilidade e a diversão em despedaçar inimigos com as Lâminas de Atena (Blades of Athena). Além das lâminas de Atena, Ghost of Sparta traz em seu arsenal a Perdição de Thera (Thera’s Bane), as Armas de Sparta (Arms of Sparta, escudo e lança), o Olho de Atlântida (Eye of Atlantis), o Flagelo de Erinys (Scourge of Erinys) e o Chifre de Bóreas (Horn of Boreas).

Minha avaliação da dificuldade do jogo está um pouco deturpada, pois o joguei no modo Hard. Entretanto, avaliando o modo Hard, Ghost of Sparta é um jogo relativamente fácil com trechos difíceis, como sempre, entretanto, os trechos difíceis são mais comuns aqui graças à grande variedade de inimigos e comportamentos em batalha. Você precisa ficar bem atento à movimentação deles ou não conseguirá avançar.

Ghost of Sparta in game.

Ghost of Sparta in game.

História

Ghost of Sparta se passa entre God of War e God of War 2, ou seja: Kratos é o próprio deus da guerra. Após ter visões de seu irmão há muito desaparecido, Deimos, Kratos parte para Atlântida em busca de respostas.

Ao se encontrar com sua mãe, Kratos fala de suas visões e [Spoiler alert] ela diz que Deimos não estava morto e que precisava dele, Kratos. Deimos estava no mundo dos mortos, domínio de Thanatos, onde nenhum mortal ou deus que ousou pisar, voltou. Kratos descobre também que Deimos fora enviado para lá a mando de Zeus, que temia a profecia em que o Guerreiro Marcado iria encerrar o domínio dos olimpianos sobre os mortais (mas parece que pegaram o irmão errado). Além disso, Zeus também enfeitiçou a mãe de Kratos para que ela jamais revelasse aquilo a Kratos e que, se o fizesse, se tornaria no mostro que mataria o filho.

Acabou que o filho matou a mãe e, somado ao desaparecimento de Deimos, iniciou a fúria que existe dele para Zeus (que é bem demonstrado no início de God of War 2). [Fim do Spoiler Alert].

Ghost of Sparta traz revelações e uma campanha mais puxada para o drama de Kratos que nunca, com um final que, apesar de previsível, chega a ser tocante (não, não chegou a cair ciscos nos meus olhos).

Custo/Benefício

Ghost of Sparta pode ser encontrado na versão de PSP, com certa dificuldade e custo relativamente alto; na Origins Collection, para PS3, com bastante facilidade e custo relativamente baixo e; na Omega Collection, com bastante dificuldade e um custo/benefício fantástico, considerando que nessa coleção vem os 5 jogos de God of War.

Ghost explica algumas emoções sentidas no God of War 2 e traz lembranças do passado de Kratos e seu irmão, Deimos. Muita crítica pegou no pé dizendo “quem jogará isso quando se tem God of War 3 no PS3?” (GOW 3 foi lançado alguns meses antes do Ghost), mas discordo totalmente dela. Ghost of Sparta é um jogo ótimo que teve como única limitação o Hardware do console, que foi impressionantemente bem utilizado e, com toda certeza, um título altamente recomendado para os amantes de Hack n’ Slash e os fãs de God of War.

Minha nota para o jogo é 9.5. E você, caro leitor, já jogou? Qual nota você acha que o jogo merece? Compartilhe suas experiências conosco nos comentários.