Nokia e Jolla lançam seus tablets, quem se sai melhor?

por em 21 de novembro de 2014
 

Nokia, Jolla e Microsoft tem uma história bem peculiar. Em meados de 2010 a Nokia anunciou o Nokia N9, o primeiro e único aparelho a rodar o MeeGo, um sistema com enorme potencial, mas que logo foi deixado para trás, e o responsável por isso foi Stephen Elop, que deixou um cargo de executivo na Microsoft para comandar a “plataforma em chamas” que a Nokia representava, para ele, na época. Ele dispensou o todo o time de desenvolvimento do MeeGo, pouco tempo depois do lançamento do N9, e esse time se juntou para criar a Jolla.

Detalhe do Smartphone da Jolla, que roda Sailfish OS, um derivado do MeeGo

Detalhe do Smartphone da Jolla, que roda Sailfish OS, um derivado do MeeGo

O próximo passo rumo a dominação mundial da Microsoft foi comprar a divisão de dispositivos móveis da Nokia, com isso ela pode agora fabricar seus Microsoft Lumia. Apesar de terem a licença do nome Nokia por 10 anos, eles não querem usar, vai entender?!

id103038

Lumia 535, o primeiro Microsoft Lumia.

Após ser fatiada, todos achavam que a Nokia iria se focar somente na sua suite de mapas HERE e infraestrutura com a Nokia Siemens, então a Nokia que já tinha lançado o Nokia Lumia 2520, com Windows RT, sob a tutela da Microsoft, surpreendeu o mundo com o Nokia N1, um tablet ipad-like que roda Android 5.0 Lollipop. Vamos recapitular: Um tablet parecido com o iPad mini, que roda Android e tem a marca da Nokia, é isso que o N1 parece ser. mas não é só isso, vamos conhecê-lo melhor.

Nokia_N1

Nokia N1

O N1 roda Android 5.0 e vem com o Nokia Z Launcher, tem uma tela de 7,9 polegadas com 2048×1536 pixels, display IPS e Gorilla Glass 3. O processador é um Intel Atom Z3580 quad-core de 2,4 GHz (64 bits), 2 GB de RAM, GPU PowerVR G6430, 32 GB de armazenamento interno e bateria de 5.300 mAh. Ele tem câmera frontal de 5 megapixels e traseira de 8 megapixels, além de já usar o novo padrão de USB reversível, chamado de Type C, sonho de consumo de todas as pessoas da face da terra, pois o USB se encaixa de qualquer lado! Para conectividade possui WiFi 802.11ac com tecnologia MIMO, que acelera a conexão WiFi e Bluetooth 4.0.

nokia_n1_back-700x420

Já o tablet da Jolla, precisava da sua ajuda para sair do papel. Digo isso por que ele será financiado por uma campanha no Indiegogo que até o presente já arrecadou $1,073,142, 282% do valor desejado. Ele rodará o Sailfish OS 2.0, sistema operacional que tem a capacidade de rodas aplicativos Android e funciona totalmente por gestos, dispensando a necessidade de botões.

20141118002707-single_tablet_coc_final

Ele possui um processador quad-core Intel de 1.8GHz (64 bits), 2GB de RAM, 32 GB de armazenamento interno e slot para cartão SD, display de 7.85 polegadas IPS com 2048×1536 pixels, câmera de 5 megapixels e frontal de 2 megapixels e bateria de 4.300mAh. O destaque fica para o sistema que roda no tablet.

Veja uma comparação entre os tablets:

20141120083547-comparison-table

(imagem: Jolla)

A Jolla mostrou que mesmo sem a Nokia consegue produzir seus próprios produtos e a Nokia, nesse novo momento tomou uma atitude bastante corajosa, unindo Nokia + Android em um único dispositivo. Estou desconsiderando aqui a família Nokia X, pois ali foi um ensaio bem discreto. Vejo o N1 como um grito da Nokia para os consumidores para mostrar que ela não morreu. Será que em 2016 (ano que a Nokia poderá voltar a usar seu nome em Smartphones) veremos um aparelho da Nokia novamente?