Livros
0comentários

Resenha: Objetos Cortantes

por em 4 de fevereiro de 2016
Detalhes
 
Lançado em

2006 (EUA)
2008 (Brasil - Rocco)
2015 (Brasil - Intrínseca)

Nome original

Sharp Objects

Avaliação do Editor
Pontuação Total

Deslizar para avaliar
Avaliação do Usuário
Pontuação do Usuário

You have rated this

Sinopse
 

Uma narrativa tensa e cheia de reviravoltas. Um livro viciante, assombroso e inesquecível.

"Camille Preaker, tem um desafio pela frente. Frank Curry, o editor-chefe da publicação, pede que ela retorne à cidade onde nasceu para cobrir o caso de uma menina assassinada e outra misteriosamente desaparecida.

Desde que deixou a pequena Wind Gap, no Missouri, oito anos antes, Camille quase não falou com a mãe neurótica, o padrasto e a meia-irmã, praticamente uma desconhecida. Mas, sem recursos para se hospedar na cidade, é obrigada a ficar na casa da família e lidar com todas as reminiscências de seu passado. Entrevistando velhos conhecidos e recém-chegados a fim de aprofundar as investigações e elaborar sua matéria, a jornalista relembra a infância e a adolescência conturbadas."

 

“… então qual é a sua cor preferida, seu sorvete preferido e sua estação preferida?”

“- Azul, café e inverno”

História

Camille Preaker é uma repórter mediana em um jornal mediano, Daily Post, na cidade de Chicago. Ela tem uma vida relativamente estável, mas tudo está prestes a mudar quando seu editor-chefe, Frank Curry, pede para que ela vá a sua cidade natal, Wind Gap, para cobrir o assassinato de uma criança e o desaparecimento de outra.

Havia 8 anos que Camille não voltava a sua cidade, e para ela estava melhor assim. Mas nossa repórter não tem muita escolha então ela aceita a matéria, volta para Wind Gap, onde cresceu e, como está sem recursos financeiros é obrigada a se hospedar na casa da mãe.

“Wind Gap era tóxica para mim.

Aquela casa era tóxica para mim.”

A história é narrada em primeira pessoa pela própria Camille Praker, e se concentra no momento presente, muito embora ela acabe se lembrando de alguns momentos de seu passado enquanto conversa com os moradores da cidade, para obter informações para seu artigo.

O início da narrativa é simplesmente esse: a volta de Camille para casa na tentativa de descobrir sobre o desaparecimento de Natalie Jane Keene, de apenas 10 anos, e o assassinato de Ann Nash, então com 9 anos, para sua matéria. Enquanto isso ela tem que lidar com o distanciamento de sua família e especialmente com o distanciamento e frieza de sua mãe. Camille só quer colher as informações e escrever a matéria o mais rápido possível para dar o fora de Wind Gap o quanto antes.

E isso a princípio pode parecer cansativo, mas logo passa e você começa a ficar muito curioso sobre o que de fato aconteceu com ela na cidade onde cresceu, como sua irmã Marian morreu e porque seu relacionamento com a sua mãe é tão distante. Na verdade, todos os relacionamentos de Camille são distantes. E você se pergunta: por quê?

A história é tensa, mas a narrativa é muito fluida então é um daqueles livros que você começa e só para quando termina.

“Eu estava impressionada, e gostava mais dela a cada minuto. Uma garotinha inteligente e perturbada. Parecia familiar.”

Spoilers Brancos

Imagem: leitoracompulsiva

Imagem: leitoracompulsiva

É claro que pelo título você pode supor o que acontece com a personagem principal, mas o fato de Camille, aqui carinhosamente chamada de Mille, se cortar só fica explícito no capítulo 4.

“Eu me corto, sabe? E pico, e fatio, e gravo e furo. Sou um caso muito especial. Eu tenho determinação. Minha pele grita, vê? Está coberta de palavras – cozinha, cupcake, gato, cachos -, como se um garotinho com uma faca tivesse aprendido a escrever em minha pele.”

“A última palavra que gravei em mim mesma, dezesseis anos após ter começado: sumir.”

As sinopses que vi mencionaram que Camille acabou de sair da clínica. E é verdade: há apenas 6 meses ela estava internada para parar de se cortar, mas essa informação só aparece no capítulo 6.

“Eu deixara meus problemas com o álcool para trás havia seis meses, mas nada contava ali [em Wind Gap].”

Também na sinopse já aparece sobre a relevância dos segredos da família de Preaker, obviamente te conduzindo a achar que o responsável pelos crimes está na família dela.

“Acho que finalmente me dei conta de por que não amo você.”

“E agora você volta e eu só consigo pensar: “Por que Marian e não ela?”

(acho que ficaria melhor do porquê de não amar você, mas ok)

Sinceramente eu sou ré confessa: detesto qualquer tipo de spoiler antes da leitura e exatamente por isso evito ler sinopses. No caso de objetos cortantes infelizmente li e com isso imagino que deixei de me surpreender com algumas coisas.

Autora

Gillian Flynn

Gillian Flynn autora americana responsável pelos sucessos: Garota Exemplar, Objetos Cortantes e Lugares Escuros

Gillian Schieber Flynn é uma autora americana que recentemente ficou famosa pelo sucesso de seu livro: Garota Exemplar (Gone Girl) que foi adaptado para o cinema em 2014. A adaptação foi dirigida por David Fincher (Clube da luta, Seven: os sete pecados capitais) e contou com a interpretação do ator Ben Affleck.

Mas voltando a Gillian…desde sua juventude que ela passa seu tempo com livros e filmes. No ensino médio trabalhou em diversos empregos, onde tinha que fazer coisas estranhas como, por exemplo, se vestir de cone de iogurte.

Já na fase adulta se formou em Inglês e Jornalismo e como boa geek teve a felicidade de trabalhar visitando sets de filmagem. Ela visitou o set de O Senhor dos Anéis!

Objetos cortantes é seu romance de estreia e foi publicado em 2006. Esse excelente livro foi um dos finalistas do Edgar Award, concorrendo na categoria de melhor estreia, e vencedor de dois Britain’s Dagger Awards.

Seu segundo romance, Lugares escuros, foi publicado em 2008 e foi eleito pela Publishers Weekly o melhor livro de 2009.

Mas foi o seu 3º livro o de maior sucesso até o momento: Garota exemplar. O thriller que foi publicado pela primeira vez em 2012. Foi finalista do Edgar Award, na categoria melhor romance.

Arte/Acabamento

Infelizmente não coloquei minhas mãos no livro físico. Minha leitura foi no formato ebook da Amazon.

Título/Revisão

Não tenho do que reclamar, o que é muito raro. Obrigada, Intrínseca.

Capas pelo mundo

Na prórpia carne giullian flynn rocco intrinseca -horz

A capa da esquerda é da edição de 2008 da editora Rocco. Já a capa da direita é da edição da editora Intrínseca. Essas capas também são das edições dos Estados Unidos.

 

Objetos Cortantes - Gillian Flynn edição eua

Outras três capas dos Estados Unidos. Isso que é variedade.

Esquerda para a direita:

Esquerda para a direita: Dinamarca, Portugal, Tailândia e outra dos Estados Unidos

Sharp objetcts Gillian Flynn Objetos Cortantes

E por último, mas não menos importantes: Holanda, Itália, Polônia e Polônia!

De qual capa você gostou mais?

Curiosidades

Série de TV

Mal posso esperar para ver a adaptação no cinema. Segundo o site Variety o romance Objetos Cortantes vai inspirar uma Série de TV. Marti Noxon (Eu sou o Número Quatro, Buffy: A Caça-Vampiros) será a responsável pelo roteiro e também será a showrunner. A produção fica a cargo de Blumhouse Productions (Amityville: The Awakening, Atividade Paranormal) e eOne Television See (Mary Mary, O Amor está no ar).

Isso que é notícia boa! Uma série! É possível que o seriado tenha 8 ou 10 episódios. Infelizmente, ainda não temos informações sobre o elenco. Na verdade, não sabemos mais nada sobre a adaptação. Mas no momento o que importa é a notícia da série! Rezemos para não ser cancelada e aparecer nas telinhas logo, logo.

Durante a leitura não cheguei a pensar em quais atores poderiam interpretar os personagens do livro, mas no pinterest encontramos uma lista com uma sugestão de elenco. Achei a ideia legal então você pode ver a lista clicando aqui.

Título inicial no Brasil

No Brasil inicialmente Sharp Objects foi publicado pela editora Rocco em 2008 com o título: Na própria carne. Em 2015 foi publicado pela editora Intrínseca com o título de Objetos Cortantes.

Booktrailer

Booktrailer Nacional – Editora Intrínseca

Booktrailer de Portugal – Editora Bertrand

Ficha Técnica

Autora: Gillian Flynn

Tradutor: Alexandre Martins

Formato: eBook Kindle

Tamanho do arquivo: 1630 KB

Número de páginas: 256 páginas

Editora: Intrínseca (2 de fevereiro de 2015)

Vendido por: Amazon Servicos de Varejo do Brasil Ltda

Idioma: Português

ASIN: B00RLWG4ZU

Dicas de vocabulário: Não habilitado

Trecho

“O rosto que você apresenta ao mundo diz ao mundo como tratar você, minha mãe costumava dizer sempre que eu resistia a seus cuidados.”

A Editora Intrínseca disponibilizou o primeiro capítulo do livro, você pode conferi-lo clicando abaixo:

Série

Ahá! Pegadinha.

Infelizmente o livro não é série (o que é quase um milagre hoje em dia) e eu queria desesperadamente que existissem pelo menos alguns contos sobre Camille, Amma, Adora, Richard, Frank, Eileen, Marian, a infância das crianças ou qualquer coisa a mais da história. Gillian, favor providenciar. Obrigada. De nada.

“Eu só acho que algumas mulheres não são feitas para serem mães. E algumas mulheres não são feitas para serem filhas “.

Premiações

Objetos cortantes foi um dos finalistas do Edgar Award, concorrendo na categoria de melhor estreia, e vencedor de dois Britain’s Dagger Awards. Também foi indicado ao Barry Award como melhor romance de estreia

Música

Mantendo a tradição separamos algumas listas de músicas feitas por fãs:

children weaned on poison from bloodiedteeth on 8tracks Radio.

leaves a mark from hipsterbambi on 8tracks Radio.

i ached once, hard from strangehighs on 8tracks Radio.

 A editora

logo-intrinsecaIntrínseca é um editora Jovem, feita para jovens. Apesar de ser uma editora padawan no mercado editorial a sua seleção de títulos é feita pelo Mestre Yoda, então a Intrínseca sempre prima pela qualidade de seus lançamentos e não pelo número de publicações. Foi assim que a editora trouxe grandes sucessos como A Culpa é das Estrelas, A menina que roubava livros, Trilogia Delírio, as séries de Percy Jackson, A garota que você deixou para trás e também conta com autores de peso como Neil Gaiman, Stephen King e John Green em seu catálogo. O padrão elevado de suas publicações também pode ser observado pela qualidade de suas revisões o que sempre satisfaz um leitor, seja ele um jovem leitor ou um leitor jedi. 

ExtraordinárioConclusão

Empolgante. Impactante. Chocante. Triste.

A mente humana não cansa de me surpreender e objetos cortantes é um livro chocante. Mas um chocante que deve ser lido, então leia Objetos Cortantes ainda hoje de preferência. Garanto que a história ainda ficará com você por um bom tempo.