Arquivo X está de volta!

por em 27 de janeiro de 2016
 

Segundas-feiras tendem a ser odiadas naturalmente, mas para os eXcers de plantão, a desta semana foi especialmente tediosa, pois todos estavam fazendo contagem regressiva para a chegada da meia-noite e com ela, a estreia da 10ª temporada de Arquivo X.

Buenas, muito antes de assistir ao novo episódio, já era sabido que Chris Carter traria uma atmosfera mais madura à série, procurando chamar a atenção das novas gerações que já não se prendem mais apenas ao “monstro da semana”. Por vezes, a história ficava tão bobinha que chegou a fazer com que Arquivo X fosse o motivo das aventuras noturnas de uma menininha de 7 anos (sim, senhoras e senhores: eu fugia da cama a noite para assistir Arquivo X escondida na sala, porque meus pais achavam o programa muito pesado para uma criança heheh).

Esta pegada mais leve também tinha muito a ver com o estilo de produção da época. Em contrapartida, agora os efeitos especiais entraram em ação de vez, mostrando desde o primeiro minuto que não vieram para brincadeira. Levando em consideração o orçamento da série, achei a animação bem ok…

22-x-files-ranking.w750.h560.2x

E agora chega de enrolação e vamos ao que interessa: Mulder, Scully e o Arquivo X.

A 9ª temporada termina com Mulder desolado ao lado de Scully, após descobrir que os alienígenas irão dominar o mundo, fujam para as montanhas, não há nada que se possa fazer! O buraco é mais embaixo.

Assim, os anos passam e o casal se afasta. Mulder segue piri-pipiri-piradinho atrás de respostas e Scully volta à sua carreira de médica, até que Tad O’Malley, um famoso blogger entra em cena. Com novas informações a respeito de uma possível conspiração envolvendo o governo americano com tecnologia alienígena, ele une a dupla novamente na esperança de que juntos, consigam provar tal teoria ao mundo.

Até aí, temos apenas um novo gancho para justificar o início desta nova temporada, porém, o que me prendeu mesmo foram os detalhes pincelados ao longo do episódio:

  • A teoria conspiratória que embasa a mitologia muda de figura, trazendo a ideia de que tudo o que se sabia até agora era uma farsa do governo, que dissipou a ideia de uma falsa ameaça alienígena como distração para encobrir seus verdadeiros atos.
  • WTF são aquelas lembranças do casal com o filho, Willian? Será que o guri vai voltar?
  • O Caso Roswell passa a ser tratado por uma nova ótica.
  • Existe uma nova organização querendo dominar o planeta (seria o retorno do Sindicato?).

Enfim, para uma fã como eu, apesar de algumas coisas terem ficado meio mal explicadas (Scully e Mulder voltam a fazer parte do FBI do dia pra noite, como se tivessem apenas se matriculado numa nova academia ¬¬) o clima, o ritmo e mitologia realmente não deixaram minhas expectativas por menos.

Além disso, ver Mitch Pillegi como Skinner e William Davis como o Canceroso trouxe um toque extra à tela (by the way, cumé que o Canceroso tá vivo de boa e ainda tirando uma onda de fumante pela garganta??)

Há ainda a questão da já confirmada presença de Annabeth Gish, que deve agregar algum fato legal no futuro, já que sua personagem Monica Reyes, junto a John Doggett, foram os agentes do FBI que assumiram os Arquivos X no último ano da série.

Para finalizar, fica claro que Arquivo X, trazendo Mulder e Scully questionando tudo que aconteceu em suas vidas até este momento, mostra que ainda existem muitas “verdades” lá fora. Se por um lado a série clássica não envelheceu muito bem, esta nova versão veio para provar que a franquia tem fôlego pra muito mais, pq I STILL WANT TO BELIEVE.

(Pausa especial aqui para falar do meu coração palpitando quando o programa iniciou não apenas com a música original, mas com a abertura 100% original de 1993! <3)

Arquivo X

E se alguém perdeu o episódio, a Fox os disponibilizou online

E aí, as suas expectativas foram atendidas?

Seja o primeiro a comentar
 
Deixe uma resposta »

 

Deixe uma resposta