Video Games
0comentários

Game Review: Hue

por em 22 de outubro de 2017
Detalhes
 
Tempo de Jogo

4 a 7 horas

Série/Franquia

Hue

Diretor/Produtor

Fiddlesticks Games

Data de lançamento

30 de agosto de 2016

Positivos

+Atmosfera envolvente;
+Trilha sonora;
+Jogabilidade diferente.

Avaliação do Editor
 
Jogabilidade
9.0

 
Gráfico
9.5

 
Modo Single Player
9.1

 
Modo Multiplayer
0.0

Pontuação Total
9.2

Deslizar para avaliar
Avaliação do Usuário
 
Jogabilidade

 
Gráfico

 
Modo Single Player

 
Modo Multiplayer

Pontuação do Usuário

You have rated this

 

Hoje vamos passear pelo espectro de cores em mais um jogo indie que aposta na criatividade para conquistar os jogadores. Hoje falaremos de Hue.

Desenvolvido pela Fiddlesticks Games e publicado pela Curve Digital, Hue é um jogo de aventura e quebra cabeça lançado em agosto de 2016 disponível para PC, Xbox OnePlayStation 4 e PlayStation Vita (versão que possuo e joguei).

Visual

Aqui temos um ótimo exemplo de jogo artístico. Hue traz um cenário todo nas cores do arco íris em contraste com o preto. Iniciamos nossa jornada em um mundo cinza, e com o avançar da história encontramos outras cores para utilizar nos quebra-cabeças.

A música do jogo é outro show. As músicas são todas instrumentais e executadas em piano. Todas belíssimas e lentas, propiciando um excelente clima de reflexão. Aproveitando o embalo, vamos criar um clima de reflexão para o resto do texto com a música tema do jogo (Dica: A trilha sonora está disponível no Spotify):

Jogabilidade

A jogabilidade de Hue é simples: você pode correr, pular, empurrar (ou puxar) caixa e mudar a coloração do cenário. Mudar a coloração do cenário serve para fazer os obstáculos desaparecerem. Por exemplo, se você está caminhando e um monte de rochas azuis estão lhe impedindo a passagem, basta mudar a coloração do cenário para azul que as rochas irão visualmente sumir, e é isso que importa para o jogo. Desse modo você pode avançar.

Olha aí as pedras…

O jogo traz várias cenários com quebra-cabeças muito criativos onde o jogo de cores deve ser utilizado. Na maioria deles você pode ter bastante tempo pra pensar, mas exigem uma coordenação motora e um raciocínio lógico mais apurados. Nada de outro mundo, mas talvez você morra uma ou duas vezes nesses cenários até pegar a lógica do puzzle.

O jogo não traz nenhum tipo de inimigo e todas as outras pessoas que aparecem no jogo são pessoas comuns que conversam com Hue, indicam aonde ele deve ir ou o que deve fazer. A dificuldade do jogo é baixa, mas a mecânica é bem interessante e diferente.

A duração do jogo é outro fator bem trabalhado. Ele nem é tão curto, nem longo. Você leva na faixa de 4 a 5 horas para terminar. Caso queira pegar todos os segredos, o que significa jogar novamente alguns trechos, esse tempo pode subir para umas 7 ou 8 horas. Isso faz com que o jogo se mantenha interessante durante toda a sua campanha.

A complexidade dos quebra-cabeças vai aumentando até chegar ao ponto de você precisar parar, pensar, testar, voltar e refazer até dar certo.

História

No mundo do jogo, os personagens não possuem a capacidade de enxergar as cores. O mundo para eles se apresenta em escalas de cinza. Anne, uma pesquisadora da teoria das cores conseguiu criar um anel que dá ao portador a capacidade de reconhecer e modificar as cores.

Após uma confusão com sua assistente, Anne desaparece em um vazio colorido. Hue, seu filho, encontra um dos fragmentos do anel, que dá capacidade a ele de enxergar a cor azul. Ele decide então partir em busca de sua mãe e dos fragmentos restantes do anel.

A história é simples, mas por diversos momentos a mãe de Hue, através de cartas, faz reflexões filosóficas acerca das cores. Um exemplo que lembro bastante bem é quando encontramos o fragmento da luz vermelha, onde ela diz que a denominação dessa cor é uma das primeiras palavras criadas em um idioma de alguma tribo primitiva.

Uma curiosidade: Hue, apesar de nos remeter à zoeira, é a palavra inglesa para matiz, uma das 3 dimensões em alguns modelos de luz, juntamente com a saturação e a luminosidade.

Conclusão

Apesar de ter sido lançado em 2016, até mês passado eu não conhecia o jogo. E foi uma ótima surpresa. Amei a atmosfera logo de cara e os quebra-cabeças me deixaram bastante instigado pela sua peculiaridade.

O jogo se encontra por R$27,99 na Steam, mas vale a pena marcar como favorito e esperar uma promoção. Para os usuários de PlayStation Vita, o jogo se encontra, neste mês de outubro, disponível de graça através da PSN+.