Filmes
Filme Pipoca
0comentários

Crítica: LEGO Batman – O Filme

por em 5 de fevereiro de 2017
Detalhes
 
Gênero
Ano de lançamento

2017

Título original

The LEGO Batman Movie

Duração

106 minutos

Roteiro

Dan Lin, Phil Lord, Christopher Miller e Roy Lee

Positivos

Diversão do começo ao fim (literalmente)
Referências vindo de todos os lados
Dublagem nacional chutando bundas
Mais referências!
"Pesquisa no Google!"

Avaliação do Editor
Pontuação Total

Deslizar para avaliar
Avaliação do Usuário
Pontuação do Usuário

You have rated this

Sinopse
 

Um filme para os pais chorarem de rir e poder levar as crianças para curtir também.

 

O justiceiro encapuzado mais famoso do mundo volta às telas do cinema em uma versão nada convencional: em LEGO, os blocos de construção mais famosos do mundo! LEGO Batman – O Filme chega aos cinemas brasileiros no dia 09 de fevereiro.

Enredo

Após mais uma vez salvar Gotham, a cidade mais violenta do mundo, da ameaça do Coringa, Charada, Mulher-Gato, Pinguim, Cavalheiro Fantasma, Homem-Calendário, Rei dos Condimentos (sim, ele existe e atira catchup – “pesquise no Google”) e todos os outros vilões, o homem-morcego é obrigado por Alfred a ir para a festa de aposentadoria do Comissário Gordon, que passa o “bastão” para sua filha Bárbara (Rosario Dawson), e onde acaba adotando, por engano, o jovem Richard “Dick” Grayson. Com isso, ele é forçado pelo mordomo a criar o menino prodígio e enfrentar o seu maior medo: palhaço-cobra, ops, fazer parte de uma família de novo.

A animação traz o Batman não apenas como o grande herói de Gotham, mas uma pessoa solitária e que tem medo de criar vínculos com as pessoas, fazendo com que os próprios integrantes da Liga da Justiça não o convidem para a festa de aniversário de 52 anos da equipe. Por conta das negativas do Batman em aceitar que o Coringa é seu arquirrival, este último arma um plano para tentar chamar a atenção do homem-morcego e acabar com a cidade de Gotham.

Crítica

A animação trata toda a mitologia do homem-morcego na base do brincadeira, como se por ser um boneco de LEGO, o tempo não passasse para o personagem, chegando a citar que o Batman já patrulha a cidade de Gotham há muito tempo, aproximadamente 78 anos. VÁRIAS referências (e brincadeiras) referentes às diversas versões do personagem seja nos quadrinhos, cinema e séries de TV, inclusive a estrelada por Adam West e Burt Ward – Batman e Robin, respectivamente – na década de 60.







Tudo é motivo de piada, de personagem da concorrente Marvel até filmes clássicos, passando inclusive pelo fiasco de Esquadrão Suicida, também produzido pela própria Warner Bros. Os vilões que participam do plano final arquitetado pelo Coringa, com o auxílio da Arlequina (Jenny Slate), são totalmente improváveis e jamais apareceriam em um filme do homem-morcego se não fosse uma aventura baseada em LEGO.

A dublagem nacional se destaca ao longo do filme, incluindo diversas piadas regionalizadas e que se encaixam perfeitamente no contexto da animação. O Guilherme Briggs está sensacional fazendo a voz do Bane.

Trailer