Filmes
0comentários

Crítica: O Predador 2018

por em 14 de setembro de 2018
Detalhes
 
Ano de lançamento

2018

Título original

The Predator

Duração

101 minutos

Roteiro

Fred Dekker; Shane Black

Positivos

+ Clima de Nostalgia
+ Efeitos Especiais

Negativos

- Personagens Estereotipados
- Piadas em Excesso

Avaliação do Editor
Pontuação Total

Deslizar para avaliar
Avaliação do Usuário
Pontuação do Usuário

You have rated this

 

O Predador trás um sentimento de nostalgia aos fãs da franquia, com muita cena de ação, tripas e humor, bem clássico dos anos 80. O diretor do filme, Shane Black, já conhecido por dirigir “Máquina Mortífera”, teve essa intenção e ainda possibilitou que houvesse uma reinvenção no roteiro, o que acaba trazendo maior visibilidade da nova geração de público, sentimento parecido que tive com “Jurassic World”.

Sobre o Filme

O filme conta sobre a volta do predador a terra e no decorrer da narrativa descobrimos essa nova criatura de Predador mais forte de três metros de altura. A parte mais legal do roteiro é quando notamos que o personagem principal não é o Quinn (Boyd Holbrook) e sim o menino Rory (Jacob Tremblay).




A apresentação inicial do Predador foi violenta e linda de se ver, e não podemos negar os efeitos visuais bem feitos e bem utilizados, seguido de uma trilha sonora que particularmente me lembrou “Star Wars”.

O roteiro continua seguindo a linha de raciocínio dos antigos filmes, respeitando a narrativa, detalhes como o cachorro alienígena, inclusive tirando sarro do roteiro dos mesmos e até da escolha do nome Predador. Como o diretor participou como ator no primeiro filme de 1987, ele quis utilizar várias referências com cuidado e dedicação aos fãs.

Pontos Negativos

Existem pontos negativos que me deixaram cabreira, como as piadas excessivas e forçadas, os personagens estereotipados e a falta de apresentação dos mesmos. Temos atores conhecidos como Sterling K. Brown, que são mal utilizados na narrativa. Visivelmente tentaram trazer justificativas sobre algumas atitudes que são desnecessárias diante de um filme de ação de ficção cientifica.

Considerações Finais

Mas mesmo com todos esses fatores, o longa possui alívios cômicos bem utilizados em certos momentos, cenas gratuitas de violência e o uso de tecnologia alienígena, exatamente o que os fãs das franquias precisam ver no novo filme O Predador.

O final foi deixado em aberto, dando a entender que há possibilidade de novas sequências com um rumo mais ousado.