Filmes
Filme Pipoca
0comentários

Crítica – Animais Fantásticos e os Crimes de Grindelwald

por em 13 de novembro de 2018
Detalhes
 
Ano de lançamento

2018

Título original

Fantastic Beasts: The Crimes of Grindelwald

Positivos

Recomendável até para quem não é fã
Roteiro

Negativos

Os animais fantásticos tem pouco tempo de tela

Avaliação do Editor
Pontuação Total

Deslizar para avaliar
Avaliação do Usuário
Pontuação do Usuário

You have rated this

Sinopse
 

O filme definitivamente não é sobre Grindelwald, é muito mais que isso, muito maior que o vilão, é um filme inteiramente mágico e encantador, lindo e enérgico, o público que acompanhou Harry Potter vai se sentir novamente em casa.

 

Animais Fantásticos e os Crimes de Grindelwald é, sem sombra de dúvida, um filme primoroso, técnica e visualmente e é preciso ser dito que o filme definitivamente não gira em torno de Gellert Grindelwald (personagem que dá título ao filme) e nem de seu opositor, Newt Scamander.

Sobre o Filme

Seguindo um caminho muito diferente dos filmes da saga Harry Potter, Animais Fantásticos nos leva por estradas mais sombrias e perigosas, em Hogwarts você pode errar um feitiço e depois recomeçar, mas nessa nova franquia, tudo é caso de vida ou morte.

Arrisco afirmar que o título do filme poderia ser facilmente mudado para Animais Fantásticos e a Ascensão de Grindelwald, pois seus crimes não são revelados nesse capítulo da trama, mas faz-se muito suspense em torno de detalhes aparentemente não muito significantes que, certamente farão muito sentido mais a frente, é preciso fisgar cada detalhe como se o futuro do mundo bruxo dependesse disso, pois pode ser que dependa.

Há magia, muita magia e encantamentos que vão muito além de qualquer sonho imaginativo da cabeça de um potterhead(como eu), os feitiços são primorosos e dificílimos, afinal estamos lidando com bruxos adultos, heróis de guerra, vilões condenados e alguns ex alunos de Hogwarts.

Os efeitos provocam uma sensação absurda de veracidade tanto nos momentos de magia quanto nos momentos em que os animais aparecem em tela, a sensação que dá é que conseguiremos tocar em tudo, os efeitos dos feitiços estão mais palpáveis e a elaboração dos animais em CGI não deixa nenhum efeito prático a desejar.

Por falar nos animais, sinto informar que para muitos, sua presença pode ser um pouco decepcionante, as feras são deslumbrantes e muitíssimo bem elaboradas sim, mas protagonizam pouquíssimo do tempo em tela se comparado com o filme anterior.

O roteiro

Quanto a trama, quem conhece a escrita da autora e roteirista JK Rowling já está familiarizado com pontos (aparentemente) sem nós, mas muito bem escritos e cheios de mistérios instigantes, ela sabe muito bem o que está fazendo e o faz com tal primor que nos deixa vários segundos prendendo a respiração imaginando “isso não pode estar acontecendo”.

O roteiro é muito bem amarrado, apesar da montagem do filme, em momentos pontuais, parecer ter sido preguiçosa, a trilha é sutil mas muito bem acertada, intensamente mais sombria do que a trilha do filme anterior, o elenco secundário entrega bons personagens com muito potencial para roubar a cena, alguns com bastante visibilidade e carisma e outros totalmente esquecíveis.




As locações são muito convincentes, até mesmo as que são feitas em CGI parecem ser reais, a reconstrução da década de 20 é belíssima e a Paris de 1927 é cheia de vida e cores apaixonantes, um ponto importante na minha opinião foi a utilização de locações reais de Paris, é um estímulo a mais para os fãs que pretendem algum dia conhecer a cidade e visitar os pontos pelos quais nosso querido Newt passou.

Esse filme é o mais cheio de informações e mais bem trabalhado de toda a franquia do Mundo Mágico, a autora toma as rédeas do roteiro de forma tão segura que faz o filme ter informações em excesso e mesmo assim não ser nem um pouco cansativo, esse filme é para todos os públicos, mesmo os que não acompanharam Harry Potter.

Se você já leu os livros da franquia original, vá ao cinema preparado para ver vários sonhos se tornando realidade. o esforço da equipe de produção fica claro com os mínimos detalhes observados em tela, aliás,  os detalhes são o principal.

Sobre o Elenco

O elenco principal compensa com personagens muito bem construídos e maduros, Jude Law está primoroso no papel de Alvo Dumbledore, sua aura fica absolutamente palpável ao decorrer das cenas em que o personagem aparece, e por falar em Dumbledore, teremos excelentes surpresas em Hogwarts, sim Hogwarts aparece novamente nesse filme, mas isso não é novidade, porém é preciso dizer que as novidades envolvendo Hogwarts são de aquecer o coração.

Considerações Finais

Eu indicaria aos fãs que maratonem novamente os filmes da franquia Harry Potter e o primeiro Animais Fantásticos antes de mergulhar na lábia sedutora de Grindelwald, vale a pena resgatar detalhes esquecidos e refrescar a memória, pois muitas coisas já conhecidas voltarão de cara nova e muitas coisas novas parecerão inquestionavelmente familiares.

Animais Fantásticos e os Crimes de Grindelwald é um filme para ser visto com muita atenção e apego aos mínimos detalhes, qualquer lance perdido pode prejudicar a compreensão do todo da história, mas isso não é problema, será preciso assistir uma dúzia de vezes para conseguir absorver a magnitude dessa obra.

O filme definitivamente não é sobre Grindelwald, é muito mais que isso, muito maior que o vilão, é um filme inteiramente mágico e encantador, lindo e enérgico, o público que acompanhou Harry Potter vai se sentir novamente em casa.

Não deixem de assistir este filme incrível com estréia marcada para 15 de novembro de 2018.