Filmes
Filme Pipoca
0comentários

“As aventuras de Tadeo 2: o segredo do rei Midas”, uma nova animação para levar a criançada nas férias

por em 18 de dezembro de 2017
Detalhes
 
Ano de lançamento

2017

Título original

Tadeo Jones 2: El secreto del Rey Midas

Duração

85 minutos

Positivos

+ Boa animação;
+ Bons personagens;
+ História interessante;
+ Divertido

Negativos

- Visão clichê de mulheres;
- Não é um filme marcante.

Avaliação do Editor
Pontuação Total

Deslizar para avaliar
Avaliação do Usuário
Pontuação do Usuário

You have rated this

Sinopse
 

Tadeo, além de ser pedreiro e aspirante a arqueólogo, é muito aventureiro e sempre passa por grandes aventuras. Quando ele descobre que o colar de um rei Midas, que transformava tudo que tocava em ouro, existiu de verdade, ele logo sai numa jornada com seus amigos rumo a Los Angeles. No entanto, surge um problema quando Sara, uma de suas amigas, desaparece misteriosamente.

 

As aventuras de Tadeo 2: O segredo do rei Midas” é uma animação espanhola que está estreando esse mês, dia 21 de dezembro, nos cinemas do Brasil. O plot é bem típico de grandes aventuras arqueológicas: existe um grande tesouro – o que nesse caso é o colar do rei Midas que dá o toque de ouro a quem o possuir, existe um vilão querendo esse tesouro – um rico e mimado homem com um sotaque estranho que quer dominar (pasmem) o mundo com o poder de Midas, e obviamente, alguém para impedir o vilão e descobrir o tesouro. No caso desse filme, Tadeo é quem vai ter esse papel.

O curioso é que o personagem é um jovem operário, que, pelo que eu entendi, não tem uma graduação. Ele é extremamente comum, mas possui aquela inteligência e rapidez de pensamento típica de personagens centrais desse tipo de trama, e claro, ele tem também a sorte do protagonista (principalmente porque é uma animação voltada para um público infantil, então tudo tem que dar certo). Sua parceira, Sara Lavrof (uma óbvia referência à Lara Croft, ou assim achei), é uma arqueóloga renomada. Infelizmente, nessa trama ela só serve para ser o par romântico de Tadeo, e ser salva. Temos a personagem Tiffany, que seria a assistente de Sara, mas na verdade é só uma garota invejosa, e por último, o melhor personagem do filme todo: a Múmia. Irreverente, engraçado, carismático, ele, para mim, foi a estrela do filme.

A animação é muito boa, eu gostei bastante. E a dublagem brasileira fez um ótimo trabalho, principalmente porque o dublador do Patolino é o dublador da Múmia, então eu ri duas vezes mais.




O filme traz também uma história bem legal, sobre o rei Midas, o que pode evocar a curiosidade das crianças e incentivar para que busquem o verdadeiro mito, que não é tão bonitinho. No filme, Midas ajudou o deus Apolo, que concedeu a ele um colar mágico que lhe dava o poder de transformar tudo o que tocasse em ouro. Apesar de parecer uma excelente ideia, Midas acabou transformando sua filha sem querer em ouro, e assim, atormentado, pediu a Apolo clemência e ajuda. O deus do sol, apiedado, diz ao rei Midas que ele precisa oferecer as três partes do colar para três deuses ou deusas diferentes, fazendo um sacrifício (que seria abrir mão do poder) em nome do amor, e isso salvaria sua filha. Após as oferendas, a filha de Midas volta a vida, e assim todos teriam esquecido do tesouro, até Sara Lavrof encontrar e expor o pergaminho de Midas, que indicaria os caminhos para o tal colar, e iniciar a nossa história.

A real história de Midas seria que ele encontrou o pai de Baco, Sileno, perdido em seu reino. O velho havia bebido demais, então Midas cuidou dele e o tratou muito bem durante alguns dias, até Baco ir buscar o pai. Como recompensa, ele disse que o rei poderia escolher qualquer coisa que quisesse. Rei Midas teria deixado a ganância falar mais alto e pediu ao deus que lhe concedesse o toque de ouro. Apesar de Baco ficar um pouco desapontado com Rei Midas, ele atende ao seu pedido. Acontece que Midas não pensou muito bem nisso, e depois de usar seu novo poder por algumas horas todo feliz, como uma criança que ganhou um novo brinquedo, na hora do jantar é que ele pôde perceber a merda que tinha feito. Sempre que ele tentava pegar uma comida, ela se transformava em ouro! E claro, tem a história dele ter tocado na filha e a tornado ouro também, o que o deixou mais transtornado. Desesperado e temendo morrer de inanição, Midas vai atrás de Baco e implora que ele reverta os seus poderes. Sentindo pena do homem, o deus do vinho diz que para acabar com o seu “dom”, ele teria que molhar tudo o que ele transformou em ouro em um rio, e depois tomasse um banho, e só assim o poder iria embora. Midas faz tudo o que Baco diz, salvando a filha e deixando para traz esses poderes que trouxeram tanto mal. E, de acordo com a mitologia, na hora de seu banho, ele teria encostado no fundo do rio, que seria o rio Pactolo, fazendo com que suas areias se tornassem douradas. Depois disso Midas ainda tem mais aventuras errantes, mas não fazem parte desse enredo. Quem sabe na próxima, embora eu duvide que alguém queira as orelhas de burro mágica de Midas.

Claramente o filme se inspirou livremente na história “original” de Midas, tornando-o um homem mais sábio e poderoso do que aparentemente ele realmente era, mas isso não tira a graça de nada. “As aventuras de Tadeo 2:  o segredo de Midas” é um filme divertido, leve, e mesmo que traga uma visão nada lisonjeira das mulheres em seu plot, pode-se assistir em um dia de férias com as crianças e sair feliz do cinema.

Trailer: