Filmes
0comentários

Aluísio Li: O Shaolin do Sertão

por em 12 de outubro de 2016
Detalhes
 
Gênero
Ano de lançamento

2016

Título original

O Shaolin do Sertão

Duração

1h40

Roteiro

L.G. Bayão

Positivos

Comédia cativante para os amantes da cultura cearense
Fotografia excelente
Muita atenção às minúcias da época

Negativos

Enredo bobo e sem surpresas
Quem não for familiarizado com o sotaque e as gírias cearenses terá dificuldade no entendimento em vários momentos

Avaliação do Editor
Pontuação Total

Deslizar para avaliar
Avaliação do Usuário
Pontuação do Usuário

You have rated this

Sinopse
 

Durante a década de 80, lutadores de vale-tudo passam por dificuldades devido à falta de lutas profissionais. A fim de manter a paixão pela luta, eles desafiam os valentões no interior do Ceará que aceitam participar da competição criada. É assim que Aluiso Li (Edmilson Filho) vê a sua chance de ouro para realizar o sonho de se tornar um verdadeiro mestre das lutas como os heróis de seus filmes favoritos.

 

Shaolin do Sertão é provavelmente o filme mais aguardado do Ceará. Após a grande surpresa que foi Cine Holliudy, Halder Gomes volta com uma história nova e totalmente sem nexo bem ao estilo besteirol. Contudo, essa característica se aliou bem à inocência das pessoas mais humildes do sertão nordestino.

Estreando dia 13 de outubro no Ceará e em 27 de outubro no resto do Brasil, O Shaolin do Sertão conta com grande elenco. Dentre eles temos Edmilson Filho, Falcão, Dedé Santana, Fafy Siqueira e Marcos Veras. Participações especiais de Everson Silva (mais conhecido como Tirullipa) e João Inácio Júnior (sim, é ele quem narra o trailer).

O Shaolin

Edmilson entra no papel de Aluísio Li, um rapaz de Quixadá cujo sonho é se tornar um Shaolin, entretanto, como era de se esperar, apanha de todo mundo (até mesmo de crianças, como é visto no trailer).

Apaixonado por Anésia Shirley, nosso Shaolin tenta se provar mas acaba apanhando e sendo humilhado. Com seu orgulho ferido, ele aceita o desafio de Toni Tora Pleura, que vinha desafiando lutadores de várias cidades em combates transmitidos pela televisão e dali a algumas semanas passaria por Quixadá.

Aluísio então, com a ajuda do Prefeito de Quixadá, e a companhia de seu jovem amigo, Piolho, vai atrás de um Chinês para realizar seu treinamento de verdade, ser capaz de enfrentar os valentões e, é claro, ficar com a mocinha.

shaolin




Como era de se esperar, a linha mestra da história já é bem batida, mas isso é intencional. Uma referência aos grandes filmes de Kung-Fu e, mais ainda, ao grande mestre Bruce Lee. Alguns trechos do filme ainda se mostram em quadro 4:3 com um filtro que dá tom envelhecido e mostra cenas à la Kung Fusão. Tudo se torna ainda mais divertido quando o jeitinho cearense entra em cena. Sério, se você por cearense, prepare-se para muitas risadas com palavras que você passou a infância ouvindo. Caso não seja, leva um dicionário de Cearês pra não se perder muito nas conversas.




o-shaolin-do-sertao-classe-nerd-f-003

Qualidade de filme “Holliudiano”

Sim, é um filme Cearense. Mas nem por isso deve ser menosprezado. Temos aqui atuações fantásticas, tanto do Edmilson quanto dos atores que o acompanham, principalmente o jovem Igor Jansen, que interpreta Piolho; um ritmo excelente para toda a ação e para os diálogos; e uma fotografia impecável mostrando bem nosso sertão nordestino com uma coloração bem viva e de encher os olhos.

Existe uma grande atenção em detalhes também, para mostrar que o filme realmente se passa na década de 80, como a estação de Quixeramobim, que está como era tempos atrás, quadros no filme mostrando o rumo ao Tetra, brinquedos de argila, Piolho se coçando periodicamente e uma tirinha de grude no pescoço, bem característico de uma criança do interior cearense.

edmilson_filho_shaolin_sertao_01_ok

Conclusão

Cine Holliudy foi uma ótima surpresa, um drama divertido contando um pouco de nossa história cearense. Contudo, O Shaolin do Sertão conseguiu superar as expectativas. Fato é que não se passavam 5 minutos sem que a plateia desse boas gargalhadas com alguma expressão cearense ou alguma prezepada do nosso protagonista.

Sem dúvidas um filme divertidíssimo para ver com a família no final de semana e um excelente programa para quem quer conhecer um pouco mais dessa figura mítica e incompreendida que é o cearense.